INFO 3C ______________ COOL & CULT & CUTE. DAQUI, DE LÁ OU DE QUALQUER LUGAR
.

setembro 30, 2008

Mascare-se

1964
  • Li na revista "Domingo " do JB, me interessei, testei e ... curti.
  • O barato desse site - o YearbookYourself - é fazer você parecer ... datado (a).
  • Carregue sua foto, escolha o tema, ajuste a imagem e então ...
  • Navegue no tempo!
  • Um sleeveface cibernético patrocinado por vários "malls".
Cibermarketing é isso aí.
  • Se, aparentemente, o futuro causa arrepios, "let´s have fun right now".
  • Mas, divirta-se com moderação.
  • Jamais subestime sua mente.
  • Pelo que ouvi (e concordei), pensar (pode até) enlouquecer.
  • Mas compensa.
1952
1954
1970
1990



PS: com mais calma (e capricho), o resultado da brincadeira pode ficar bem melhor...

Saber Infinito

  • Como adoro divulgar o que acho interessante, aqui vai uma dica cultural.
  • Os cursos da Casa do Saber (na Lagoa, aqui no Rio de Janeiro).
  • Um deles (que acontece agora em outubro) é intitulado "Nós e o Planeta" (começa na semana que vem, no dia 6).
  • O briefing informa:

    "O curso vai discutir a evolução histórica das sociedades humanas em sua relação com a ecosfera terrestre, mostrando que não é possível o entendimento pleno da realidade social contemporânea sem que se estabeleça sua ligação com os processos cósmicos, geológicos e biológicos que constituem o planeta Terra e a diversidade de ecossistemas e espécies que nele existem. O curso também analisará a natureza dos diferentes problemas ecológicos produzidos pela ação humana ao longo da História, demarcando o caráter especialmente insustentável da moderna civilização urbano-industrial em processo de globalização. Assim, busca-se compreender os passos necessários para a construção de um futuro que combine os imperativos do desenvolvimento humano e da sustentabilidade ecológica."

  • E aí vai uma perguntinha que não quer calar:
  • Por que será que o poder não provilegia o saber?
  • Por que quem sabe pode?
  • E quem não sabe?
  • Vota mal!!!!!!!
Imagem: Iluminura do século XIII (Bibliothèque Sainte-Geneviève, Paris)

Cor, Cultura, Emoção e HTML

  • Esse acessório geek e fashion é um aparelho portátil que traduz, de forma colorida, as emoções do usuário.
  • A explicação científica está na correlação entre cores e dados biométricos.
  • A ciência também acredita que alguns campos da emoção humana correspondem a espectro de cores.
  • O vermelho, por exemplo, estaria relacionado a chateação, pressa ou ... raiva!
  • E à fome (por que não o amor? ).
  • A azul à limpeza e o verde à cura.
  • De todo o modo, interpretações estão associadas principalmente à cultura do lugar onde se vive.
  • No Brasil, o azul é associado à tranquilidade enquanto nos EUA, ele é triste.
  • Da mesma forma, se aqui o maracujá é considerado calmante, nos EUA e na França, a "fruta da paixão" é considerada um afrodisíaco.
  • Na interpretação dos estudiosos do Reiki, o lilás é a cor da espiritualidade e da transformação.
  • Os racionais afirmariam que ele é uma mistura de magenta + branco.
  • Para a turma do HTML, apenas um código: "#ff00ff " (sem esquecer da "tralha" à frente).
  • Voltando à "pulseira geek", ao plugá-la ao computador, as emoções transformam-se em uma coreografia de peças gráficas.

    Designer: Sara Forsmark
    Fonte: Yanko Design

Oldfashioned

  • Não lembro onde li, mas eu li. Hoje.
  • O problema é que leio tanta coisa (e declino de outras tantas, possivelmente relevantes - culpa das minhas 16 horas/dia de vida útil), que na hora de saber aonde foi que eu vi, às vezes, simplesmente o "download" mental ... não vem.
  • Mas eu li sim: São Francisco será a 1ª cidade nos EUA a proibir a venda de cigarros em farmácias.
  • Entenderam (!) que este tipo de estabelecimento comercial, frequentado muitas vezes por doentes, não é o lugar ideal (!) para a venda de produtos que contenham substâncias prejudiciais à saúde.
  • Além, São Francisco é um celeiro de costumes, então, já que fumar é um tanto o quanto, e no mínimo, "fora de moda", nada mais "in" do que liderar a tendência, certo?
  • E aí, no meio do caminho entre o que li e o que estou escrevendo, recebo um e-mail (remetente esperto merece um tempinho, né?) com essa foto (pintura no teto de um fumeurs).
  • Quanta coincidência!
  • E, simultaneamente, a rádio toca Rehab ("no, no, no").

Andarilha Fashion

  • Lembra como a gente (a gente não, mas muita gente) andava por aqui no princípio de ... 2007?
  • Não?
  • De bata e legging (um revival dos anos 80).
  • É, um duo que os consultores de estilo gostavam de chamaram de look "picolé".
  • Mas a moda tem lá suas peculiaridades (ou seriam as pessoas?).
  • Muito do que se julgava aposentado (para todo o sempre) pode voltar.
  • E a gente começa a achar que "aquilo" é magnífico, divino, maravilhoso.
  • Eu não gostava, mas agora (que vem da Austrália) me apaixonei!
  • (Será falta de patriotismo?)



Moda: Kirrily Johnston

Rio eu Gosto de Você

  • Não sou carioca, mas vivo aqui há tanto tempo que já adquiri a fala arrastada, os "esses" puxados, o sotaque da terra.
  • A cidade tem 1 kg de problemas por m², graças, principalmente, à sucessão de administrações desastrosas ou omissas.
  • Quando abro o jornal, muitas vezes me pergunto: o que os turistas vêm fazer aqui?
  • Hoje fiz um programa de turista, com uma amiga querida e aventureira, que mora meio aqui, meio lá.
  • Fomos caçar um "tesouro" do Geocaching - e quem procura acha.

Billi escreve o "A Personal Guide to Rio"

  • Subimos a trilha do Bem-Te-Vi (na Urca, acesso pela trilha Cláudio Coutinho).

N.S.da Conceição

  • É cansativa mas não é perigosa (que luxo)!
  • E assim, relembrei, mais uma vez, porque essa cidade é Maravilhosa!

    Mico modelando
    Leme Urca
    Meio da trilha
    Perto do tesouro Baia da Guanabara

setembro 29, 2008

A Moda e a Bolsa


  • Em momentos de crise financeira, investidores (ou meros observadores da tensão financeira), definem o "zeitgeist" fashion.
  • O espírito do momento (ou "da hora", como diriam meus amigos paulistas) é a repetição.
  • Tudo o que poderá ser reutilizado e reaproveitado estará no armário.
  • Porque, sem dúvida, recombinaremos, reaproveitaremos, reciclaremos.
  • O capital enfrenta um momento de recessão.
  • Que durará uns bons 2 anos, dizem os analistas conservadores.
  • Até que a recuperação ocorra, mercados bursátil e real, se adequarão ao "crash".
  • E nessa hora, o que vestir? O que comprar (no que investir?).

Nos clássicos, nos básicos, em pretos e jeans!

  • Que vão do "high" ao "low" dependendo do que estão acompanhados.
  • E, para performar poder, ao menos de vez em quando, que tal ombreiras e brilhos?

PS1: Moda: P.Balmain, primavera/2009.

PS2: Economia não é ciência exata: pertence à área das ciências humanas.

Arte e Batom

  • A arte contemporânea é mesmo surpreendente.
  • Além de óleo sobre telas ou aquarelas, o instrumento utilizado pode ser um singelo baton.
  • O auto-retrato da multi-midia, super "barra" Kate Moss foi adquirido, este final de semana, por um anômimo, por 33,600 libras (cerca de 59,962 dólares).
  • A top agora também é pintora.
  • Eu gostei bastante.
  • E você? Pagaria R$ pela obra de arte?

Rumores da Moda

A.Francchinetti
  • A casa Valentino, liderada atualmente por Alessandra Facchinetti, pelo que dizem as (más?) línguas, procura um(a) novo(a) diretor de criação.
  • De acordo com a New York Mag, há rumores de que a designer corre o risco de ser ... despedida depois do desfile de 5a. feira.
  • Seu primeiro desfile (coleção outono/inverno 2008) para a grife aconteceu em fevereiro passado.
  • Mas a crítica especializada disse não ter visto "nenhuma inovação séria".
  • Ela (dizem) pavimentou o caminho para o sucessor de Valentino.
  • As apostas, agora, estão em Giambattista Valli, outro adorado designer italiano, que, segundo insiders, entende a estética "valentina".
G.Valli

De olhos (bem) Abertos

  • E como quem cochila, dança, umas imagens super "gracinha" dessas criaturas tão fofas quanto antenadas.

1º Seminário - Trends Forecastings - Mídia 2

  • Já quem foi ao seminário e captou o acontecimento, postou com objetividade e coerência.

"Os alunos apresentaram trabalhos apoiados em três macro-tendências: a nova percepção de idade (Behage), a consciência ecológica (Coolective) e a busca incessante pelo novo (Diffocasion). "

PS: a pouco ouvi sobre o pacote de ajuda financeira ao qual o Congresso americano disse "não".
  • E fez o Dow Jones cair 7%!
  • Isso demonstra, na minha modestíssima opinião, a seriedade e independência do Congresso.
  • Às vésperas de uma eleição presidencial.
  • Fizeram o correto: o contribuinte não pode simplesmente financiar empresas, afinal, quando estas dão lucros, quem os recebe são seus acionistas e diretores.
  • Mas não esperava que tivessem tanta governabilidade e responsabilidade. E liberdade!!!
  • Quem dera os "representantes do povo" brasileiro não deixassem os escândalos e problemas nacionais acabarem sempre em "pizza".
  • Por aqui, temos de ficar sempre de olhos bem abertos, insones, (ou ao menos) sonâmbulos.
  • Quem cochila (ou confia) dança.

1º Seminário - Trends Forecastings - Mídia

Papiroflexia - Pangea Day
  • "Googando" na rede, vi que a divulgação do seminário no qual os trabalhos de pesquisa de tendências foram apresentados na PUC-RJ, quarta-feira passada, apareceu em 2 lugares relevantes:
  • O site Fashion Bubbles e o blog Fora de Moda.
  • O que me causou estranheza foi o texto de divulgação que (aparentemente) ambos receberam:

    "O objetivo deste encontro é apresentar a empresas interessadas em pesquisas de tendência, formadores de opiniões e pesquisadores, os trabalhos de pesquisa de consumo desenvolvidos pelo Núcleo de Cenários Futuros da PUC-Rio. O seminário é o passo inicial para a aproximação do trabalho de pesquisas desenvolvidos pelo Núcleo com o mercado. "
  • Na qualidade de co-autora de 1 dos trabalhos apresentados, deixei hoje um comentário (que reproduzo abaixo) em ambas as páginas.
  • Em nome da, tão em voga, transparência.

    "Prezados:

    "Os trabalhos de pesquisa de consumo foram desenvolvidos pelos ALUNOS do curso Design Trends Forecasts (não pelo Núcleo de Cenários Futuros da PUC-Rio junto com os alunos do curso).

    Dos 6 ou 7 trabalhos apresentados pelos alunos em sala, os professores do núcleo selecionaram apenas os 3 trabalhos citados acima para serem apresentados no evento.

    O COOLECTIVE, por exemplo, foi desenvolvido pelo meu grupo de trabalho.

    Aos alunos coube detectar a tendência, escolher o "naming" e projetar os cenários no qual ela se desenvolverá e como.

    Os professores, pois, cumpriram apenas sua parte no contrato, qual seja, ensinar as técnicas que eles conhecem.

    Atenciosamente,

    Mônica Lidizzia"

setembro 28, 2008

Rock´n Fashion



  • Nas últimas "fashion weeks", assistimos à apresentação de coleções imparmente díspares.
  • Tal falta de "conectividade" levou analistas do ramo a concluir: não houve proposição de tendência.
  • Houve concordância e democracia existencial: sejamos nós mesmos.
  • O que quer que isso signifique.

  • Será que as tendências acabaram?
  • Que ninguém mais conseguirá ditar o que será o "must" (que será copiado, clonado e falsificado)?
  • Mesmo depois do (novo) verbo "googar"?
  • Quem nunca "googlou" que atire a 1ª pedra!
  • Ainda assim, o panorama está confuso: há muita fumaça no ar, dificultando a recepção de sinais.
  • Estamos, finalmente, num supermercado de estilos.
  • Mas, como não refletir a áurea deste tempo?
  • Se é que há alguma (e eu acredito que haja) ela é dark, gótica, com uma pitada (sexy) de discreta angústia.
  • E bem básica - muito rock'n chic! E cheap.
  • Básico + chic+ barato. Que luxo!
  • Assumida, quando retornamos aos pretos e às formas minimalistas.
  • Ou discreta, misturamos nosso destino ocidental às Harajuku.


  • No meio de tantas desilusões (e ameaças do futuro próximo) surge um padrão.

  • Fugindo do atordoamento que a realidade apresenta, fantasiaremo-nos.

  • Fugindo dos parâmetros conhecidos, iremos vagar para nada perto.

  • O destino está bem longe, lá onde ainda é possível ... brincar.


Moda: Shourouk

Como será o Amanhã?

  • O GEAS (Sistema de Conhecimento da Extinção Global) está ativo.
  • As super-ameaças são:
  1. Quarentena: devido a pandemias, como a Síndrome de Angústia Respiratória ou ReDS;
  2. Carestia: por causa do colapso eminente da agricultura vigente;
  3. Luta pelo poder: oriunda da mudança no poder internacional no que tange à supremacia versus soluções de energia alternativas;
  4. Planeta sem lei: apresenta um mix volátil de novas formas de sobrevivência, transparência, direitos civis e informação;
  5. Exílio de gerações: um número sem precedentes de refugiados e migrantes devido a mudanças climáticas, transtornos econômicos e guerras.
  • Mais do que mais um discurso pró-ecologia, pró-sustentabilidade ou pró-vida, Jane McGonigal, estagiária em design e pesquisa do pesquisadora do IFTF, estuda o poder que os jogos têm de influenciar o mundo real.
  • O jogo proposto é uma combinação de fatores - a extinção não está ligada a apenas 1 elemento (doença, escassez de alimentos, etc.).
  • O simples avanço de cada um deles torna os outros piores.
  • A origem é complexa mas o resultado é bem simples: se um elemento vai mal, o conjunto será sacrificado.

Um dos voluntário GEAS diz: a combinação de pobreza, favelas e livre acesso a armas é a responsável pelo contágio.
E pergunta: Como podemos nos proteger deste estopim sem armas?

  • Resolver esse rol de perigos é o desafio do jogo Superstruct.
  • A partir de 6 outubro, o Institute for the Future (IFTF) nos convida a definir como será o mundo em 2019.
  • E a ajudar a inventar o futuro.

  • "Como será o amanhã? Responda quem puder..."

Vinho Mania

  • E como estávamos falando de vinhos, flavonóides e suas propriedades profiláticas, há algo melhor para o corpo e a alma do que viajar?
  • Os problemas do dia-a-dia ficam guardadinhos na origem (se bem que os problemas de fato estão embalados no coração do viajante).
  • Mas como a distância nos leva a um encontro único com nós mesmos, embarcar, desembarcar - e até mesmo retornar - é geralmente muito relaxante.
  • Esses hotéis estão localizados em regiões próximas a vinhedos.
  • São um luxo só.

C.de Bagnols A. du Soleil
La Residence
Villa Le Rose

  • Saúde!

Allegro ma non Troppo

  • É de domínio público que o vinho tinto faz bem à saúde.
  • Os polifenóis, contidos nas uvas roxas, têm propriedades antioxidantes.
  • Dentre as qualidades conhecidas do fermentado de uva estão:
  1. Melhora cardiovascular
  2. Aumento da longevidade
  3. Proteção a doenças neuro-degenerativas
  4. Proteção a infecções
  • No mercado (não ainda no nosso) foi lançada um bebida que promete oferecer o mesmo benefício à saúde enquanto afasta o "buzz" (sensação desconfortável, composta por enjôo e tonteira, geralmente sucedida pela ... ressaca).
  • À venda no Whole Food Markets do Canadá, EUA e Inglaterra.
(Por mais saudável que o "suco" seja, acho difícil descartar de vez um bom Malbec.
Além, os números não mentem: se 1 (taça) é bom, 10 é melhor!
E somente aqui entre nós: médicos eram aqueles estudantes que detestavam matemática.)

Aprecie com moderação ;>)

setembro 27, 2008

Devagar se vai ao Longe

  • Rihanna, premiada com um Grammy é mais uma "celeb" que pretende lançar uma linha de roupas.
  • Nascida em Barbados, novinha e colecionadora de muito sucesso, ela sabe que a pressa é inimiga da perfeição.
  • Sua primeira coleção ainda não saiu do papel.
"Eu não fico na correria para nada.
Quero ir devagar.
Não sei quando será lançada, mas definitivamente será."

1º Seminário - Trends Forecastings - ML

  • Até que enfim, achei uma foto em que apareço.
  • Clique sobre a imagem e zoom!!!